Notícias

Tem andado com dores de cabeça, vertigens, falhas de memória e/ou tremores?

Tem andado com dores de cabeça, vertigens, falhas de memória e/ou tremores? Esclareça todas as dúvidas sobre a consulta que não se destina só às situações muito grave.

A neurologia é uma disciplina médica que se dedica ao diagnóstico de doenças do sistema nervoso central e periférico, ao nível dos nervos e dos músculos, ocupando-se de uma variedade de casos que vão desde os mais frequentes aos mais raros. A experiência da neurologista Belina Nunes, traduzida no livro «Consulta de neurologia – O que é importante saber», publicado pela editora Lidel, demonstra que a procura deste especialista não deve ocorrer apenas quando a situação é grave.

Em muitas doenças neurológicas, o médico de família será a pessoa mais indicada para aconselhar a procura de uma consulta especializada, pois o doente poderá não ter conhecimentos ao nível da saúde que lhe permitam identificar a origem do problema no sistema nervoso. Mas em situações que não deixam dúvidas ao doente e família que se trata de um problema neurológico, a primeira abordagem pode ser, de imediato, a consulta especializada.

Veja, de seguida, os motivos mais frequentes que nos podem levar a procurar a ajuda de um neurologista e descubra quais os benefícios que existem ao fazê-lo atempadamente:

-Dores de cabeça
-Vertigens e tonturas
-Desmaios
-Falhas de memória
-Tremores

A importância de um diagnóstico precoce

Aqui não é diferente. Quanto mais cedo for detetada uma doença, mais adequado e eficaz será o seu tratamento. Em neurologia, essa regra aplica-se com muita relevância na maioria das patologias. No caso de doenças degenerativas, em que não existe tratamento curativo, o diagnóstico precoce é importante para que o doente e a sua família obtenham o apoio necessário na sua evolução.

No caso de doenças tratáveis, como a epilepsia, as enxaquecas ou a esclerose múltipla, entre outras, o diagnóstico precoce e correto permitirá um controlo mais adequado e rápido das suas manifestações e uma melhor evolução, pelo que em caso de dúvida ou da manifestação recorrente de muitos dos sintomas acima descritos se recomenda a consulta de um médico especializado.

A importância de ir ao neurologista (ainda) sem sintomas

Pessoas que têm antecedentes familiares de doenças neurológicas, como a doença de Alzheimer, devem ir a um especialista, como medida preventiva? A resposta é clara e inequívoca. Os familiares de pessoas com doenças neurológicas hereditárias graves estão, na maioria das vezes, informados da necessidade de procurar apoio médico precocemente.

Existe, no entanto, por vezes, uma recusa em aceitar a possibilidade de doença que poderá levar a adiar a procura da ajuda médica. Caso a pessoa tema vir a sofrer um envelhecimento patológico, é aconselhável consultar um neurologista para descartar a existência de alterações ou, pelo contrário, para que estas sejam prontamente tratadas, caso se confirme a sua existência.

FONTE: SAPOLIFESTYLE

Em 24 de Abril de 2018 por admin