Notícias

Cinco dicas para curtir o Carnaval sem DSTs

O Carnaval é um período de festas e de grande apelo sexual, onde as pessoas abusam de bebidas alcoólicas, deixam de lado o uso de métodos contraceptivos e negligenciam cuidados preventivos contra a propagação de doenças durante as relações sexuais. Com isso, aumentam os riscos para a transmissão das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) nessa época do ano. Causadas por vírus, parasitas e bactérias, as DSTs são transmitidas principalmente durante o ato sexual e brincadeiras prévias sem proteção com uma pessoa infectada.

O resultado é o aparecimento de feridas, corrimentos, bolhas e verrugas, que podem evoluir para a infertilidade definitiva e mesmo para complicações mais graves, como câncer e até a morte. Por essa razão, é recomendado, além da prevenção, o diagnóstico rápido e preciso da moléstia, bem como a instauração do tratamento sem demora.

1 - Use camisinha - Além de evitar a gravidez indesejada, o uso da camisinha durante as relações sexuais está indicado inclusive durante o sexo oral, prevenindo a contaminação não só pelo vírus da AIDS, como também da hepatite B e C, gonorreia, herpes, sífilis, tricomoníase, candidíase, cancro mole, entre outros.

2 - Evite contato com vasos sanitários  - No carnaval, os banheiros públicos costumam receber um número muito grande de foliões. Evite contato com os assentos dos sanitários e lave as mãos corretamente antes e depois do uso. Esses cuidados previnem o contágio de várias doenças infecciosas.

3 - Não compartilhe objetos pessoais e roupas íntimas – Nesta época, nas viagens com família e amigos, é comum compartilhar copos, talheres, toalhas, roupas de banho, banheiras, bidês entre outros. Esta prática também pode causar contaminação de diversas doenças transmissíveis, inclusive através da saliva.

4 - Não fique com trajes de banho úmidos por tempo muito longo - Doenças fúngicas (micoses), como a candidíase, se proliferam em ambientes úmidos e quentes. O ideal é tomar banho logo depois de ir à praia ou à piscina e vestir roupas secas.

5 ─ Evite beijar na boca de pessoas desconhecidas – O beijo transmite doenças como herpes labial, gengivite, candidíase, HPV, mononucleose, entre outros. Se a boca estiver ferida, ainda há risco da transmissão do HIV.

FONTE: promatrix

Em 8 de Fevereiro de 2018 por admin